Refletindo sobre as atitudes maldosas…

Eu sempre fui muito ‘pavio curto’. Nunca admiti levar desaforo pra casa, daquelas que pagam pra não entrar em uma briga, mas se entrar, pagam o triplo pra não sair.
Neste ritmo aos 15 anos veio minha gastrite crônica e aos 18 minha coluna travou pela primeira vez. Hoje aos 27 anos aprendi a lidar com esse tipo de situação…
Demorou, mas eu aprendi. Já faz algum tempo que pago o triplo para não entrar em uma briga. Aliás, se vejo que a coisa vai ‘esquentar’ eu atravesso a rua, mudo o caminho, mas não quero nem saber.
Hoje em dia sou do lema “que ferva, porque eu vou é estar bem longe”. Se a pessoa está estressada e quer descontar em mim eu dou as costas. Se quer resolver um problema mas não consegue sequer parar de gritar, não vou ouvir nada naquele momento.
Quanto vale a sua saúde? A sua paz? O seu dia? Cansei de ter problemas de saúda por problemas que não eram meus, problemas que outras pessoas me causavam. Cansei de perder o meu dia, de não conseguir trabalhar, por conta de gente idiota.
A vida passa muito rápido e se a gente permitir, as pessoas infelizes e mal amadas destroem a vida da gente, dia após dia e quando formos dar conta, seremos pessoas velhas e ranzinzas, cheias de problemas de saúde e sozinhas.
E por isso tudo, posso dizer que hoje vivo bem melhor. Li este texto na internet e achei perfeito para um reflexão, espero que vocês gostem.
“Um monge muito sábio estava visitando um vilarejo com seus discípulos. Na praça principal ele teve a oportunidade de falar publicamente. Todos ouviam o sábio atentamente até que um homem começou a agredí-lo verbalmente, atingindo sua honra pessoal, xingando-o com palavras desagradáveis e duras. O sábio nada disse e os discípulos ficaram inquietos.
O ofensor continuou, desta vez com mais veemência, ofendendo não só a honra do monge, mas a de todos os seus discípulos também. Por isso mesmo, uma resposta parecia mais necessária. Mas o monge não disse nada.
Numa estocada final, o homem ofendeu todos os antepassados do sábio, a coisa mais desonrosa e agressiva que alguém pode proferir. Mas o monge não respondeu absolutamente nada. Apenas caminhou para longe, seguido por seus discípulos intrigados.
Já afastados da praça, os discípulos resolveram indagá-lo”.
- Mestre, nós acompanhamos toda a injustiça que o senhor sofreu e não entendemos por que o senhor, tão sábio não respondeu nada ao seu ofensor.
- Isso mesmo, mestre – disse outro discípulo – ele ofendeu todos os seus antepassados e o senhor nada respondeu! Por que, mestre? Será que podemos ao menos tirar um ensinamento desse momento tão ruim?
E o mestre respondeu:
- Se eu oferecer a você um presente ruim, um rato morto e infestado de peste, você o aceita?
- Claro que não, mestre! – responderam todos em uníssono
- Então, se um homem me oferece o mal, seja materialmente ou com palavras e eu não o  aceito, quem vai embora com ele?
E assim, o mestre e seus discípulos seguiram seu caminho.”

Commentários do Facebook

comentários.

Comentários
  1. Eu costumo ser estressada também, mas não com os outros, pior, com o mundo! Com o tempo passando estou diminuindo isso e aprendendo a controlar!
    Descobri que nessas horas não tem nada melhor e divertido do que alguém revoltado pq quer brigar e gritar com vc e vc não dar bola e responder com calma e educação! xD

    Adorei!
    Copiei este texto do monge e vou guardar pra mim!

    Adoro seu blog! Parabéns!

  2. Disse tudo! Eu também tenho gastrite, sei bem como é. Estou tentando ‘acalmar meus nervos’ ainda, rs. É um processo.

    Beijos

  3. Olá Carol!!

    Já tem um tempo que acompanho seu blog e acho que você está certíssima na questão relax!! :)
    Adorei a mensagem final de reflexão!! E é isso aí, vivendo e aprendendo, o tempo só nos trás sabedoria e amadurecimento…

    Bjos Pâmela

  4. Sabe, tem coisas que a gente só aprende com o passar do tempo, como a maturidade. Também sou assim, “esquentadinha” hoje aos 35 anos aprendi que as pessoas são diferente, tem opiniões diferente e que temos que respeitar, por que queremos ser respeitadas. Mas eu adorei seu texto e o sábio monge deu um grande lição, foi através deste texto que consegui resolver um “problema” com sabedoria. Muito bom passar essas mensagens e seu blog eu adoro, sempre que posso acompanho as dicas :) Beijos e um Feliz 2012!

  5. Como se diz: A maior vitória é derrotar o inimigo pela gentileza!

    Eu também era bem estressada, com o tempo aprendi a me controlar e hoje quando alguém de estressa eu guardo e desconto no exercicio físico, vale mais a pena e minha saúde melhora!

  6. Oi Carol,
    Sábias palavras. Li uma coisa ontem que também se aplica nesse caso: “Mesmo que alguém deseje o pior pra você, continue a desejar o melhor pra ele, porque cada um oferece aquilo que tem!”
    Isso realmente funciona! Não pago na mesma moeda, sou simplesmente suave, porém não sou mosca morta.
    Não tem como falhar. Às vezes a outra pessoa até fica envergonhada pela maneira como falou comigo.
    O segredo é respirar fundo…
    Um grande beijo pra vc e que Deus te dê tudo de bom na sua vida. Sou sua fã.
    Luciana Dias

  7. Oi Carol!
    Eu sou assim não esquento, com pessoas de cabeça quente não tem argumento, conversa, então calar é a melhor saída, depois se conversa e chega a um entendimento.
    Bjs, Ci

  8. Amei o post Carol… eu tenho tentado fazer isso sabia? mas é dificillll, mas um dia eu consigo deixar os problemas pra la.. e viver minha vida so pensando nas coisas boas que ela me oferece.. BJuss

  9. Nossaa esse texto é ótimo, vou repassa-lo! Graças a deus não tenho problemas com nervos, sou até muito calma, mas tudo que é demais atrapalha ne! As vezes demonstrar um pouco de raiva ajuda. Acaba que sempre engulo sapos, e fico com eles intalados por muito tempo e isso acaba fazendo mal!

  10. Carol adorei a mensagem! Realmente a maldade dos outros não merece nossa saúde. Sejamos felizes mesmo que isso incomode. Abraços

  11. Nossa Carol,amei esse post! Parece que foi feito pra mim! Eu sou muito assim também,estourada,grito,brigo…A TOA!
    Isso me faz muuuuuito mal depois. Só eu sei como. To tentando ficar mais calma,respirar mais,mas as vezes é tão difícil…vou levar esse texto comigo,sempre.
    Obrigada pelo post!
    Beijos

  12. Passei por tudo isso querida! hoje venci a gastrite crônica estou mais calma, quanto ao temperamento ele está adormecido. Nossa mudança de postura é um ato diário! Amei o post

Deixe uma resposta